sábado, 18 de novembro de 2017

SÓ O LULA LUCROU COM A REFINARIA MAIS CARA DO MUNDO



Augusto nunes

Em maio deste ano, durante o primeiro depoimento de Lula sobre o caso do triplex do Guarujá, o juiz Sergio Moro perguntou ao réu qual tinha sido sua participação na concepção da refinaria Abreu e Lima. A resposta foi recitada com a placidez e a candura de quem perdeu a vergonha ainda no berçário.
Essa refinaria de Pernambuco era assim: Espírito Santo queria a refinaria, Ceará queria a refinaria, Rio de Janeiro queria a refinaria em Campos e Pernambuco queria a refinaria”, disse, antes de prosseguir. “E todos tinham uma empresa chamada Marubeni, que todo mundo falava que iria participar. Acontece que fiz um encontro em Pernambuco com o presidente Hugo Chávez e lá em Pernambuco o Chávez demonstrou interesse em fazer uma associação com o Brasil para fazer uma refinaria”.
Simples assim. E por que a ideia pareceu interessante ao réu?
Era um jeito do Brasil equilibrar a balança comercial com a Venezuela. Nós tínhamos um superávit de US$ 5 bilhões e não é sadio que um país grande como o Brasil tenha um superávit tão grande com um país pequeno como a Venezuela”.
Simples assim.
É de doer. O acordo entre Lula e Chávez previu que o Brasil pagaria 60% das despesas e a Venezuela arcaria com os 40% restantes. Chávez desistiu do negócio sem ter desembolsado um único centavo e sem justificar o calote. A conta foi espetada na Petrobras.
Em 2005, quando o projeto foi oficialmente anunciado por Lula, a refinaria custaria US$ 2,3 bilhões, seria inaugurada em 2014 e produziria 230 mil barris por dia. As obras continuam (sem data para se encerrarem). Já engoliram mais de US$ 20 bilhões. E a refinaria não consegue processar mais de 100 mil barris por dia.
Lula não tem do que se queixar. Por ter autorizado a construção da refinaria mais cara e inútil do mundo, só da OAS ganhou mais de R$ 2,5 milhões. É compreensível que continue berrando contra a privatização da Petrobras. Ainda existem vizinhos bolivarianos sonhando com obras faraônicas. E nunca faltarão empreiteiros prontos para enriquecer presidentes com propinas milionárias.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

MAIS UM MORTADELA DENUNCIADO PELA JUSTIÇA POR TER SURRUPIADO 16 MILHÕES DE REAIS... Ô POVINHO PRA ROUBAR!!!


Cláudio Humberto

A nova denúncia contra o ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho (PT) e outras 15 pessoas foi aceita pela Justiça Federal. Eles estão envolvidos na construção do Museu do Trabalho e do Trabalhador, no ABC Paulista. Eles foram denunciados por fraudes em licitações, desvio de recursos públicos e superfaturamento. As obras receberam verbas federais. Segundo as investigações, os denunciados surrupiaram quase R$16 milhões com a fraude à licitação. A Justiça determina que o valor seja devolvido, além de multa de R$ 5 milhões por danos morais, em caso de condenação. Após denúncia do Ministério Público, a Justiça interrompeu as obras, que deveriam ter ficado prontas em 2013. Segundo o MP, ‘todas as etapas contêm indícios de fraudes e ilegalidades. Há provas de que a concepção, a construção, o gerenciamento e a fiscalização das obras já estavam previamente destinadas a um grupo de empresários, de modo que todos os procedimentos licitatórios foram burlados, indevidamente dispensados ou fraudados’.

NÃO É NADA MEU INCELENÇA!!! É TUDO  DOS MEUS AMIGOS...


Josias de Souza

]O maior problema político de Lula não é o fato de ele ter ficado parecido com os políticos que atacava. Seu principal drama é a evidência de que Lula ficou muito diferente do que diz ser. Num instante em que Lula percorre o país como DEFENSOR DOS POBRES, a Procuradoria pede, em Brasília, o sequestro de seus bens e de seu filho Luís Cláudio NO MONTANTE DE R$ 24 MILHÕES. A defesa de Lula contestou o pedido. Sustentou não haver provas contra ele na Operação Zelotes. Mas não disse nenhuma palavra sobre o valor requerido pelo Ministério Público Federal.

Lula atravessou ileso o escândalo do mensalão. Sobreviveu à ruína produzida por sua criatura Dilma Rousseff. Alvo de diversos inquéritos e ações penais, MANTÉM A POSE DE PERSEGUIDO. Condenado a 9 anos e meio de cadeia, conserva-se no topo das pesquisas. Mas deve tornar-se inelegível. E já perdeu aquela aura de político imbatível. Seu prestígio diminuiu na proporção direta do aumento do seu patrimônio.

Este não foi o primeiro pedido de bloqueio de bens. Sérgio Moro mandara sequestrar R$ 10 milhões em julho. Quando o Banco Central achou R$ 600 mil numa conta corrente de Lula, o PT disse em nota que seu líder supremo morreria de fome. No dia seguinte, descobriram-se MAIS DE R$ 9 MILHÕES EM PLANOS DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Lula dizia ser um palestreante de sucesso. Mas delatores da Odecrecht informaram que as palestras eram MERO TRUQUE para bancar com dinheiro sujo os confortos de um benfeitor. A FORTUNA DE LULA NÃO COMBINA COM OS VALORES MORAIS QUE ELE ACHA QUE REPRESENTA. 



quinta-feira, 16 de novembro de 2017

OS  R$ 24 MILHÕES  ROUBADOS PELO LULA & LULECO FORAM BLOQUEADOS PELA JUSTIÇA  


A Procuradoria da República, em Brasília, requereu à Justiça Federal o bloqueio de R$ 23,9 MILHÕES do ex-presidente Lula e de um de seus filhos, Luiz Cláudio Lula na Operação Zelotes – processo contra o ex-presidente por suposto tráfico na compra dos caças Gripen. Os procuradores querem confiscar R$ 21,4 MILHÕES DO PETISTA E MAIS R$ 2,5 MILHÕES DE LUIZ CLÁUDIO. O juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal, de Brasília, MANDOU INTIMAR LULA E LUIZ CLÁUDIO para se manifestarem sobre o pedido de bloqueio promovido pelo Ministério Público Federal. Lula, o filho e o casal de lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni foram denunciados pelo Ministério Público Federal em dezembro do ano passado. Todos são acusado por ‘negociações irregulares que levaram à compra de 36 caças do modelo Gripen pelo governo brasileiro e à prorrogação de incentivos fiscais destinados a montadoras de veículos por meio da Medida Provisória 627’. O Estado revelou em 2015 o esquema de tráfico de influência e COMPRA DE MEDIDAS PROVISÓRIAS atribuído ao ex-presidente na Zelotes. Os procuradores pedem ainda confisco de valores do casal de lobistas. O juiz Vallisney Oliveira também mandou Mauro Marcondes e Cristina Mautoni se manifestarem sobre o pedido da Procuradoria. A Procuradoria da República afirma, na acusação, QUE OS CRIMES TERIAM SIDO PRATICADOS ENTRE 2013 E 2015 QUANDO LULA, JÁ NA CONDIÇÃO DE EX-PRESIDENTE, ‘integrou um esquema que vendia a promessa de que ele poderia interferir junto ao governo para beneficiar as empresas MMC, grupo Caoa e SAAB, clientes da empresa Marcondes e Mautoni Empreendimentos e Diplomacia LTDA (M&M)’. Em troca, afirma a denúncia, Mauro e Cristina, donos da M&M, REPASSARAM A LUIS CLÁUDIO POUCO MAIS DE R$ 2,5 MILHÕES.(AE)


“COISA DE PRETO”

E TOME DEMAGOGIA E HIPOCRISIA NO RABO DESSA VACA PEIDONA DA BUNDA BRANCA!!!

José Paulo Cavalcanti
Arun Gandhi, neto do Mahatma (Mohandas Karamchand) Gandhi, conta em seu livro “O Dom da Ira” (ainda não publicado no Brasil) que na África do Sul, durante uma tempestade, ficaram encharcados todos que estavam no último vagão de um trem – destinado aos de sua cor. Decidiram ir ao dos brancos, para se proteger da chuva. E de lá foram expulsos pelo maquinista. Um homem preto. Cumpria seu trabalho, é certo. Mas o preconceito, naquele tempo, estava entranhando em todas as almas.
Hoje, por sobre uma consciência mais difusa dos males desse preconceito, há também o peso das novas mídias. Sem qualquer controle. Avassaladoras. Brutais. E, com elas, tudo muda. Em todo lugar. Nos Estados Unidos, por exemplo, se alguém se referir a outro como nigro (em vez de black), está perdido. Em palavras de Fernando Pessoa (“Lusitâna, Europa e Orpheu”), A hora da raça chegou, enfim.
Meu velho pai dizia sempre que Para construir um muro, são necessários 30 anos. Tijolo por tijolo, um por ano. Para derrubar, só um segundo. Não se referia, claro, a muros reais. Feitos com tijolos e cimento. Mas às reputações. Todo esforço de construir vidas retas se perde em um silêncio, um gesto, uma frase. Tinha toda razão. Como sentiu agora na própria pele, e da pior forma, o jornalista William Waack. Ao dizer baixinho, no intervalo de uma entrevista, Não vou nem falar porque eu sei quem é. É preto. É coisa de preto.
De um ponto de vista conceitual, esse linchamento moral que sofre não faz nenhum sentido. Porque principal liberdade, pilar de todas as outras, é a da consciência. Só homens conscientes podem se considerar verdadeiramente livres. O que tem duas consequências. Uma retrospectiva, que é não se poder aceitar censura. Outra prospectiva, que é o direito de podermos dizer o que quisermos. Até barbaridades. Como aquelas palavras do jornalista. Fora disso, não há sentido em ser livre. De que nos adiantaria?, se ficarmos presos a convenções. Entre elas, a praga do Politicamente Correto.
Problema, senhores, é que somos todos imperfeitos. Quantos de nós podem se gabar de não haver cometido algum deslize?, nesta vasta e insensata vida. Quantos não atravessaram nunca um sinal vermelho. Ou não deram bola a guardas de trânsito. Ou não omitiram algum dinheiro, ao declarar o Imposto de Renda. Ou falaram palavras erradas. Sem contar pecados piores. Sobretudo, não há proporção nessas condenações. Fico só num caso. Para lembrar o número grandioso de políticos que se apropriam de recursos públicos, para fins partidários ou pessoais. Muitos deles são réus. Outros já estão condenados. Por corrupção. E têm a petulância de se considerar perseguidos políticos. Pior mesmo é haver os que acreditam nisto, só mesmo rindo. Em uma espécie de sagração do lema deletério de Ademar de Barros, Rouba mas faz. Isso perdoam. Roubar, tudo bem. Mas frase dita brincando, por pessoa que não rouba, é algo imperdoável. Difícil entender.
Voltando ao neto de Gandhi, ele também diz que seu avô Não nasceu santo. Nasceu uma pessoa comum. Era um ladrão, roubava dinheiro, mentia aos pais. Tinha todas as fraquezas que nós temos. Só depois compreendeu a grandeza das virtudes. E se transformou. Em resumo, assim penso, não é justo julgar (e condenar) Gandhi, ou Waack, ou qualquer indeterminado cidadão por suas fraquezas. O homem deve ser entendido no seu conjunto. E na sua trajetória. Somos seres feitos de equívocos e virtudes. Sanchos e Quixotes. Barros e estrelas. E merecemos ser julgados, por quem está do nosso lado, considerando tudo isso. Nas democracias é assim. Deveria ser.

ATIRE A PRIMEIRA PEDRA  





Carlos Brickmann



Não consegui ouvir direito a frase que motivou o afastamento de William Waack da Rede Globo de Televisão. Mas minha eventual incapacidade auditiva, e a de vários colegas que também tentaram ouvi-la sem êxito, não entra na discussão: admitamos que Waack tenha mesmo dito que as buzinadas na rua, que atrapalharam a gravação de seu programa e o irritaram, eram “coisas de preto”.

Mas, como minha surdez, a frase de Waack não tem nada a ver com o caso. A campanha contra ele, um ano depois da gravação da frase, não tem como motivo algo que tenha dito, mas o fato de ter sido dito por ele. Não é a injúria racial, ou racismo, o motivador da campanha: é o pensamento de Waack, que desagrada militantes de tendências opostas. 

Imaginemos que, em vez de Waack, outras pessoas, de outras tendências político-partidárias, tivessem pronunciado frases do mesmo teor. Melhor, em vez de imaginar, lembremos frases já enunciadas por pessoas tão ou mais influentes que William Waack: 

Do presidente Ernesto Geisel, referindo-se a um economista liberal (e, portanto, adversário de sua política econômica), professor Eugênio Gudin: “Esse judeu filho da puta!” O episódio é narrado na excelente obra de Elio Gaspari sobre o regime militar. Alguém protestou contra a frase preconceituosa de Geisel? OK, era perigoso falar mal de Geisel durante a ditadura. Mas nas dezenas de anos que se passaram, e com o caso voltando ao debate com os livros de Gaspari, houve protestos? A propósito, o professor Gudin não era judeu. 

Do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o prefeito de Pelotas, RS: “Pelotas é um pólo exportador de veados”. Homofobia? Ninguém chegou a falar nisso, que me lembre. Ah, se Waack fosse o autor da frase! …cá entre nós, quem nunca fez piada de português, de loira burra, de preto, de judeu, de turco, de veado, de sapatão? Apresente-se… 

Do governador paulista Orestes Quércia, brincando ao telefone com o prefeito de Pelotas (que ficou furioso): “Podemos fazer uma estrada ligando Campinas a Pelotas, a Transviadônica”. 

E há, é óbvio, o caso de Caetano Veloso. Paula Lavigne disse que, aos 13 anos, foi à festa de aniversário de Caetano, que fazia 40, com a intenção (bem sucedida) de fazer sexo com ele. Agora, na mesma guerra ideológica que tenta vitimar Waack, mas com sinal partidário trocado, quiseram atribuir a Caetano o crime de pedofilia, como querem atribuir a Waack o de racismo. E, semelhante em ambos os casos, há a má intenção de atingir uma pessoa de quem não gostam usando pretextos politicamente corretos. 

E, cá entre nós, quem nunca fez piada de português, de loira burra, de preto, de judeu, de turco, de veado, de sapatão? Apresente-se. E atire a primeira pedra.


















quarta-feira, 15 de novembro de 2017

LULA E DILMA PERDOAM OS ‘’GOLPISTAS’’’, MAS O POVO BRASILEIRO NÃO PERDOA ESSES DOIS LADRÕES DESCARRADOS...  


  

Igor Gielow

Luiz Inácio Lula da Silva perdoa "os golpistas". Dilma Rousseff perdoa "quem bateu panela". E quem os perdoa? Até aqui, os cerca de um terço do eleitorado recapturado pela combinação entre populismo canhestro e a impopularidade sem limites do governo Michel Temer.

ISSO NÃO OS ABSOLVE, contudo. A FICHA CORRIDA DE PRÁTICAS DO PETROLÃO, PARA FICAR APENAS NO EXEMPLO EXTREMO DA DISSOLUÇÃO POLÍTICA DOS ANOS DO PT NO PODER, FALA POR SI. É ocioso apresentar os números da economia para provar que Lula e Dilma são responsáveis por uma hecatombe.

Temer, a prorrogação do jogo petista de poder, é um alvo fácil quando os assuntos são práticas éticas e governança em geral -mas os mesmos números da mesma economia são indiscutivelmente favoráveis ao que veio no pós-PT. Isso obviamente não o absolve, contudo, pelos motivos éticos e gerenciais citados.

A transmutação do discurso do "Fora, Temer" para o "eu os perdoo" por parte de Lula (Dilma, reencarnação algo pitoresca do ectoplasma que vagou pelo Alvorada em 2016, é mera caixa de ressonância sua hoje em dia) consegue rebaixar ainda mais o nível do jogo. Como se fosse possível, eu sei.

Enquanto isso, o PSDB pula de cisma em cisma, rezando para que os cacos sejam recolhidos e galvanizados na cada vez mais provável candidatura de Geraldo Alckmin. É uma possibilidade, até pelas especificidades de um jogo eleitoral que abre espaço exíguo para as aventuras incentivadas por quem não tem voto que estão na praça.

Resta ao tucanato descobrir se ainda tem voto, e é essa dúvida correta que incentiva as dissensos, distorções, aventureiros e sonhos de noite de verão que pululam no mercado do centro, centro-direita, campo conservador, chame como quiser.

Lula tem voto, e sabe que isso pode lhe garantir peso na disputa jurídica que promete travar pela candidatura. O PT, que havia jogado a toalha sobre a empreitada, voltou a se animar com análises e pareceres que permitem sonhar com um puxador de votos de primeiro turno para evitar que o partido vire uma sigla média na Câmara e perca tempo de TV e Fundo Partidário.

AZAR DO PAÍS, QUE IRÁ CONVIVER COM UMA INSTABILIDADE HOMÉRICA POR CORTESIA DESSE CÁLCULO. Particularmente azarados são os integrantes do contingente de iludidos que gritam até hoje que "foi golpe", só para agora FINGIR que não estão vendo seus incensados golpeados dizerem que está tudo bem, pois afinal de contas precisam do pessoal do "GOLPE" não deixar a fonte secar.

VENZUELA DEU UM CALOTE DE 5 BILHÕES DE DÓLARES NO BRASIL



 

Raquel Landim

O prejuízo do Brasil com o calote venezuelano deve aumentar significativamente nos próximos meses. Sob condição de anonimato, técnicos do governo brasileiro disseram à Folha que a perda pode ficar entre US$ 4 BILHÕES E US$ 5 BILHÕES. 

O Ministério da Fazenda se recusou a informar oficialmente a exposição do Brasil à Venezuela. Uma parte importante dos recursos devidos são créditos à exportação avalizados pelo Tesouro Nacional, por meio do Fundo de Garantia à Exportação. Ou seja, NO CASO DE CALOTE, o banco aciona o seguro e o dinheiro sai do Orçamento do próprio governo brasileiro. 

Até agora, os venezuelanos já atrasaram o pagamento de uma parcela de US$ 262 milhões desses créditos no âmbito do CCR (convênio de pagamentos e créditos recíprocos) —que funciona como uma câmara de compensação entre os bancos centrais de 12 países latino-americanos. 

A parcela está vencida DESDE SETEMBRO, e o Brasil tentou enviar uma missão a Caracas para negociar, mas o governo de Nicolás Maduro se esquivou e não marcou data para a reunião. O Brasil então comunicou o calote ao Clube de Paris, que reúne governos credores e do qual faz parte há um ano, para tentar receber o dinheiro de volta em conjunto com outros países. 

Segundo técnicos do governo brasileiro, a dívida total da Venezuela com o Brasil no âmbito do CCR chega a pouco mais de US$ 1 bilhão (R$ 3,31 bilhões no câmbio desta terça-feira). 

Boa parte desses valores são obras das construtoras Odebrecht e Andrade Gutierrez, envolvidas na Lava Jato, na Venezuela, que foram financiadas pelo BNDES.



LULA E CHÁVEZ



Graças à aproximação entre os ex-presidentes Hugo Chávez (1954-2013) e Luiz Inácio Lula da Silva, o BNDES emprestou US$ 3,2 bilhões para a Venezuela desde 2002. 

Os dois países chegaram até a anunciar uma parceria —que nunca se concretizou— entre a Petrobras e a PDVSA para a construção da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco. A estatal brasileira acabou sendo obrigada a tocar a obra sozinha. 

Os financiamentos do BNDES continuaram sendo liberados no governo Dilma Rousseff até o início de 2016, quando a Venezuela deixou de depositar as garantias necessárias para operar o CCR por causa da deterioração de sua economia. Depois disso, o Brasil interrompeu a concessão de novos créditos. 

Além do US$ 1 bilhão registrado no CCR, os técnicos brasileiros estimam haver entre US$ 3 bilhões e US$ 4 bilhões de dívida não paga pela Venezuela a empresas brasileiras. 

Nesse cálculo, estão desde importação de alimentos até pagamentos de passagens para as companhias TAM e GOL, que operavam voos regulares para Caracas. 

Com a dificuldade para receber, as empresas brasileiras abandonaram o mercado venezuelano nos últimos anos, e o comércio bilateral minguou. 

Em 2008, no auge das trocas entre os dois países, o Brasil exportou US$ 5,15 bilhões para a Venezuela. De janeiro a outubro deste ano, foram US$ 388 milhões.



terça-feira, 14 de novembro de 2017

A HISTÓRIA QUE OS BLOGS SUJOS SUSTENTAM SOBRE A EXECUÇÃO DO JORNALISTA WILLIAM WAACK É UM HINO À MENTIRA, UM CRIME.





 J. R. Guzzo

 O assassinato a pedradas da reputação e da carreira do jornalista William Waack, numa operação conjunta entre a Rede Globo, as “redes sociais” e os veículos de comunicação deste país, que correram para prestar apoio imediato aos patrões no ato de apedrejamento do colega, já tem lugar garantido na miserável história da infâmia brasileira. É uma história construída de atos rasteiros, algozes pequenos e justiceiros hipócritas – sejam eles os autores do linchamento ou seus cúmplices. No momento ela se faz em nome das pessoas que, segundo determina o evangelho corrente, “NÃO TINHAM VOZ”, NEM “ATENÇÃO”, NEM “ACESSO À MÍDIA” – NEGROS, GAYS, MULHERES, ECOLOGISTAS, QUILOMBOLAS, ÍNDIOS, VEGETARIANOS, CICLISTAS E QUEM MAIS DER UM JEITO DE ENTRAR NESSE BONDE. O problema, como sempre acontece em casos de linchamento, é a obrigação, por parte dos linchadores, de criar uma mentira para justificar o que fizeram. A mentira, no caso de William é dizer que ele “mereceu” a punição aplicada pelos empregadores. A mensagem que tentam passar é a seguinte: “Sim, claro, é preciso cuidado com essas denúncias das redes sociais. Não se pode ir linchando as pessoas assim sem mais nem menos. Mas num caso de racismo como esse o castigo foi justo.” 

SÓ QUE NÃO HÁ RACISMO NENHUM NOS ATOS DO JORNALISTA, NUNCA HOUVE, E TANTO É ASSIM QUE NÃO EXISTE UM ÚNICO FIAPO DE MANIFESTAÇÃO RACISTA EM NADA DO QUE DISSE NA TELEVISÃO OU ESCREVEU EM JORNAIS E REVISTAS DURANTE MAIS DE 40 ANOS DE PROFISSÃO. Mais: na sua vida pessoal, na qual teve contato frequente com colegas negros ou de outras etnias, há repetidos episódios de comportamento impecável diante de todos – algo perfeitamente verificável a qualquer momento, se alguém, na Globo ou no resto da imprensa, tivesse tido o interesse de verificar alguma coisa antes de sair gritando “racismo”. Mas ninguém perguntou nada. A verdade, no Brasil de hoje, é uma nota da Globo e as “pesquisas” sobre o que está sendo dito nas “redes sociais”. 

Racismo é crime, dizem todos. Tem de haver mais punição para William. A demissão é pouco. Eis aí um aspecto muito interessante dessa história. Sim, racismo é crime. Mas quando você acusa alguém de um crime, qualquer crime, e não prova a sua acusação, você está praticando um outro crime – a calúnia, descrita no artigo 138 do Código Penal Brasileiro. A Globo, como foi escrito e não pode mais ser apagado, disse que “AO QUE TUDO INDICA” William proferiu ofensas raciais. Como assim, “AO QUE TUDO INDICA”? Ofendeu ou não ofendeu? Um estagiário de advocacia sabe que precisa muito mais do que isso para chegar na frente de um juiz com uma acusação – ainda mais uma acusação que foi aceita pelos chefes como fato consumado, sem qualquer investigação séria, e gerou o afastamento imediato da vítima. Para se defender da acusação de ter praticado calúnia, a Globo terá de dizer que não acusou seu funcionário de ter cometido o crime de racismo. Nesse caso, porque tirou-lhe o cargo e contou para todo mundo em nota oficial? A alternativa é abandonar o “AO QUE TUDO INDICA” e dizer, com todas as letras, que William fez, sim, insultos raciais em público – só que aí vai ser obrigatório provar isso. Talvez não seja o jornalista, na verdade, quem está mais necessitado em demonstrar inocência à essa altura.

RENAN, LOBÃO, JADER, REQUIÃO, LULA, AMIGOS PARA SEMPRE!!!  JUNTOS E MISTURADOS...




Por Altamir Pinheiro

 Renan Calheiros (AL), Jader Barbalho (PA), Edison Lobão (MA), Roberto Requião (PR) e, agora, Eunício Oliveira (CE). A velha guarda do PMDB no Senado - à exceção, por enquanto, de Romero Jucá (RR), fiador no Congresso do governo de Michel Temer - já caminha firme para arranjos em seus Estados que lhes permitam dividir o palanque com um bandido do porte  do ratão de São Bernardo.  

O bando de bandidos barbudos do PT, há muito tempo,  jogou o seu código de conduta e ética na lata de lixo quando se uniu ao PMDB, principalmente a banda podre,  trocando seus militantes históricos e fundadores do partido, isolando-os, expulsando ou deixando que se desfiliassem por conta própria, como foi o caso de Marina silva, Heloisa Helena e nas ouras. O canalhinha do Lulinha paz e amor é que deu a senha:  perdoou os ‘’golpistas’’. Aliás, que golpe?!?!?!  Vamos esquecer isso, bobagem... É a nova narrativa do Seboso de Caetés. Até a Vaca Peidona,  a Dona Doida que foi chutada na bunda, já entrou nessa...  

Tanto o Seboso de Caetés quanto à Vaca Peidona provocaram a maior crise moral, política e econômica da história desta república que continua alienada pelo  lulopetismo  e cada dia mais chata. É muita cara de pau desse sujeito HEPTARRÉU... só falta mesmo incorporar ao grupo: Geddel, Cunha, Collor e Sarney.  Esse condenado que há de  ficar esquecido na trincheira (fosso ou escavação feita no solo) dos safados. A justiça já o julgou. As urnas irão colocar a pá de cal para o seu sepultamento que  virá em 2018, isso, se não houver um suicídio antes. Aliás, Na Bolsa de Valores de  São Paulo  estão apostando em qual mês Lula suicida-se... Tudo indica que Lula não vai suicidar-se politicamente... Quando for anunciada sua prisão ai  é se suicidar literalmente... 



OS SINDICATOS ESTÃO ARROMBADOS: FIM DO IMPOSTO OBRIGATÓRIO É DEFINITIVO APESAR DO CHORORÔ DA PELEGADA

TEMER NÃO VAI RESTABELECER O IMPOSTO SINDICAL. PARA O GOVERNO, FIM DA CONTRIBUIÇÃO OBRIGATÓRIA É DEFINITIVO

Não adianta chororô: o presidente Michel Temer decidiu não incluir, nas medidas de “revisão” da reforma trabalhista, o retorno da “contribuição” obrigatória que garantia à pelegada RECEITA ANUAL DE CERCA DE R$3,5 BILHÕES. A contribuição sindical morreu, segundo um dos ministros mais influentes. Entre os ajustes previstos estão a desvinculação das indenizações do salário e entrega de comprovantes de FGTS e INSS. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Centrais sindicais, confederações, federações e sindicatos não estão obrigados a prestar contas de sua receita bilionária. O Congresso aprovou lei submetendo entidades sindicais à fiscalização do Tribunal de Contas da União, mas o então presidente Lula vetou. Há décadas o trabalhador é obrigado a dar um dia de trabalho ao “BOLO” do imposto sindical. Agora, com a reforma, isso será voluntário. O fim do dinheiro fácil que os sustentava e aos “MORTADELAS” levou os sindicalistas a promoverem protestos em todo o País. Serão inúteis 





segunda-feira, 13 de novembro de 2017

O SEBOSO DE CAETÉS +  O CANGACEIRO DE ALAGOAS PAI & FILHO, DEUS OS FEZ E O DIABO OS JUNTOU...



SEPARADOS PELO IMPEACHMENT DE DILMA, OS DELINQUENTES TÊM TUDO PARA REFAZER O CASAMENTO DOS FORA-DA-LEI.
Augusto Nunes 

“ESTOU PERDOANDO OS GOLPISTAS QUE FIZERAM ESSA DESGRAÇA COM O PAÍS”, disse Lula a seus discípulos no sermão da missa negra celebrada em Belo Horizonte. Em seguida, O TORTURADOR DA VERDADE jurou que se inspira em Juscelino Kubitschek, que anistiou militares envolvidos em duas rebeliões contra o governo constitucional. 

O exemplo histórico escancara o MENTIROSO COMPULSIVO e o IGNORANTE SEM REMÉDIO que convivem na cabeça do palanque ambulante. JK perdoou os amotinados para conter a inquietação dos quartéis e consolidar a democracia. Lula se fantasia de generoso para REUNIFICAR A GRANDE QUADRILHA QUE CONCEBEU E CHEFIOU. 

Até a chegada da Lava Jato, OS LARÁPIOS DO PT E OS GATUNOS DO PMDB ROUBARAM JUNTOS. Em perfeita harmonia, esvaziaram cofres ministeriais, embolsaram verbas federais bilionárias e, com o PP como coadjuvante, transformaram a Petrobras no alvo do maior esquema corrupto da história. 

Os DELINQUENTES SEPARADOS PELO IMPEACHMENT de Dilma Rousseff têm tudo para refazer o casamento dos fora-da-lei. Geddel Vieira Lima, por exemplo, foi ministro de Lula, diretor da Caixa Econômica de Dilma e ministro de Temer. Elizeu Padilha e Moreira Franco atuaram no governo do poste fabricado por Lula com a mesma desenvoltura que exibem no governo do vice que o chefão escolheu. Todos estão ligados por anotações comuns nos PRONTUÁRIOS. E todos sabem que nasceram uns para os outros.

A VOLTA DA DISNEYLULA


Guilherme  Fiuza 

Finalmente as coisas estão voltando ao normal no Brasil. Que bom que foi só um pesadelo. Lula saiu em caravana por Minas Gerais, prometendo salvar o país da elite branca e gananciosa. Que alegria voltar a ouvir isso. Por um tempo (de trevas), os brasileiros chegaram a achar que tinha sido o próprio Lula, com sua quadrilha de cupins do Estado nacional, o autor do maior assalto da história da República. Ufa... Não foi nada disso. Olha ele aí flanando livre e falando pelos cotovelos contra tudo e contra todos. Os cotovelos mais honestos do Brasil estão de volta. 

Foi emocionante ouvir no rádio, na partida da caravana, a notícia de quantas cidades Lula iria percorrer, a expectativa sobre a presença de Dilma (haja coração!) e outros detalhes do grande evento – tudo comentado por um dirigente do PT, o partido mais injustiçado do presépio progressista. O grã-petista falava sozinho, sem ninguém de fora da igreja para quebrar o clima, nem para lembrar que Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Estão vendo? Só pode ter sido um mal-entendido. 

Não era a Rádio Sucupira, mas nem Odorico Paraguaçu sonhou com uma cobertura tão bonita (talvez só comparável à de São Bernardo ou à de Guarujá). Foi muito legal ouvir o dirigente do PT anunciando solene que o governador de Minas, Fernando Pimentel, estava animado com a caravana e marcharia lado a lado com Lula. Viva a revolução! 

Coincidências da vida: naquele mesmo dia, o companheiro Pimentel fora apontado pela Polícia Federal como coordenador de uma quadrilha de lavagem de dinheiro em campanhas eleitorais. Troço chato, que pode acontecer com qualquer bandoleiro patriótico. Mas vejam o que é a verdadeira solidariedade: o noticiário sobre a caravana não fez nenhuma referência aos problemas do governador com a polícia. Certíssimo! ROUBO É QUESTÃO DE FORO ÍNTIMO, NINGUÉM TEM NADA COM ISSO. 

E assim vai o Brasil, no embalo da caravana purificadora de Lula, acordando daquele pesadelo terrível. Felizmente essa opinião pública atenta e determinada contra a corrupção (Lula ainda vai salvar a Lava Jato) nem se lembra mais quem foi Mônica Moura. É claro que não vamos estragar esse estado sublime. Quem quiser que vá ao Google. Falando francamente, talvez João Santana nem tenha existido. Pode ter sido só mais uma invenção de João Santana. E aquelas confissões todas sobre os formidáveis assaltos ao contribuinte via empreiteiras, você sonhou. O departamento de propinas da Odebrecht foi uma criação de seu inconsciente obsceno. ALIÁS, QUEM GARANTE QUE A ODEBRECHT EXISTE? Onde estão as provas? Os cães passam e a caravana ladra. 

Enquanto isso, os verdadeiros guardiões da democracia se desdobram. Depois de defender com unhas, dentes e flechas o mandato da companheira Dilma, a mais honesta das delinquentes, Rodrigo Janot foi o primeiro a investir contra o terrível pesadelo elitista, agindo com o açougueiro biônico para derrubar o governo do sucessor. Foi uma ação vadia, mas não se podem exigir virtuosismos numa hora dessas. O herói bilionário inventado pelo PT com dinheiro do BNDES (seu) acabou preso, e Janot desmoralizado (embora ainda solto), mas a narrativa criada foi genial: o país não foi depenado por 13 anos de PT, mas por 13 meses do Conde Drácula. 

Para qualquer plateia de circo, ainda mais num jardim de infância como o Brasil, não é difícil espalhar que a culpa é do mordomo. Afinal, o que é a vida senão um grande clichê cinematográfico? Foi o mordomo quem deixou entrar os que arrancaram a Petrobras da gangue do Dirceu. Imperdoável. COMO OUSA EXTINGUIR O PIXULECO, MAIOR CONQUISTA TRABALHISTA DESTE SÉCULO? Foi também o mordomo quem abriu a porta para a equipe econômica que tirou o país da vala em menos de um ano. Pau nele! 

E lá vai a caravana da DisneyLula contra a corrupção, incluindo atrações internacionais como Bono Vox – cuja vox não foi ouvida nos 13 anos de ternura do bando, período em que o papa fofo (estrela da companhia) também não mandou recadinhos policiais a Nossa Senhora Aparecida. Tem ainda Dartagnol Foratemer caçando votos com seu nojo aos políticos e a ira santa de Gabriel Predador, que só não mata presidente petista. O PESADELO ACABOU, BRASIL. ACORDA PARA ENTREGAR AS CALÇAS.

PITACO DO BLOG CHUMBO GROSSO: -   É muita cara de pau desse sujeito HEPTARRÉU com essa tal de caravana da mentira ou caravana do fracasso. Esse condenado que há de ficar esquecido na trincheira (fosso ou escavação feita no solo) dos safados. A justiça já o julgou. As urnas irão colocar a pá de cal para o seu sepultamento que virá em 2018, isso, se não houver um suicídio antes. Aliás, Na Bolsa de Valores de São Paulo estão apostando em qual mês Lula suicida-se... Tudo indica que Lula não vai suicidar-se politicamente... Quando for anunciada sua prisão ele vai é se suicidar literalmente...

P.S1. : - Durante 13 anos, esse mentiroso descarado exerceu o cargo de OFFICE BOY de luxo dos megas empreiteiros Emílio e Marcelo Odebrecht, donde, governou o país de dentro da garagem deles...

P.S2. : - Como perguntar não estupra, então Lá vai!!! Por que Lula se aliou à casa grande em seus dois mandatos?!?!?! –LEIA-SE: Eike Batista, Wesley Safadão, Marcelo Odebrecht e dana-se por aí a fora...

P.S3. : - Que a putada petralha aceite ou não, tanto o descarado Lula quanto à Dilma Doida promoveram, construíram, financiaram ou integraram além de estruturarem uma organização criminosa, que na surdina, os dois(tendo como braços fortes a Odebrecht, Eike Batista, Bumlai, Palocci e Wesley Safadão da FRIBOI), arrombaram com os cofres públicos e as empresas estatais...

P.S4. : - O Seboso de Caetés esteve à frente de um governo que comprava votos no Parlamento com dinheiro público desviado(Mensalão). O Ratão de São Bernardo esteve à frente de um governo que montou um esquema de corrupção que quebrou a maior estatal brasileira(Petrolão) e VITAMINOU, sempre com dinheiro público do BNDES, empresas privadas que serviam como entrepostos de propinas…

P.S5. : - Lula jogou o Brasil no SERASA... Atentai bem!!! O estrago causado pelo lulopetismo ainda vai durar mais de uma geração...

P.S6. : - Lula parou de roubar aos 72 anos de idade...

P.S7. : - REPETIMOS: Lula é a maior ameaça à democracia e ao verdadeiro estado democrático de direito...